segunda-feira, junho 30, 2008

(Es)correndo para o mar

Vontade indómita de te ter

Amplexo

Amplo

No meu ser


Desejo afirmado de te ver

Molhado

Um beijo

Quero ter


Tens mar contido na tua pele

Que salgado

Escorre

Como mel


Em tua menina, vejo o sol

Com mil tons

De brilho

M’envolve


E nus os corpos emudecem

Esquecidas

As mãos

Entretecem.

1 comentário:

maria disse...

E que lindo poema o teu.
Pareces um verdadeiro Romeu.