terça-feira, novembro 06, 2007

Ricardo Moyano - uma pequena homenagem

Ao mundo musical a que tenho tido a felicidade de aceder, Ricardo Moyano, é concerteza dos que mais me fascinou, como músico e pessoa.
Nasceu no noroeste argentino e desde muito cedo começou a dedicar-se só à guitarra. Em 84, concluiu os seus estudos musicais em Madrid. Actualmente ensina guitarra em Istambul, onde vive há alguns anos. É também compositor e intérprete, com vários discos publicados e concertos dados por esse mundo fora.


Conheci-o numa edição do Festival Internacional de Guitarra de S.to Tirso, há uns anos atrás, em que participei, talvez em 2002. Foi uma edição diferente, normalmente, este festival incide mais sobre a (mal) dita música clássica e não sobre (não menos mal) dita música popular. Ora, dessa vez o tema escolhido era Samba e Baião. É claro que eu não podia perder.

Os orientadores deste workshop eram ainda Celso Machado - outro génio de que hei-de falar - e um outro que se chamava Carlinhos, salvo erro, com quem não tive tanto contacto assim. Paralelamente funcionava workshop destinado aos bateristas ou percussionistas. Quando a malta se juntava ...

A Ricardo Moyano coube-lhe falar sobre harmonia e improvisação e, além da teoria, tentou impor a prática.
Ao longo de todo o festival, que durou cerca de 10 dias, era um habitué das autênticas "desbundas" de improviso musical que ali foram sucedendo, sobretudo entre os professores, mas também envolvendo alunos.

As influências musicais de Ricardo Moyano são sobretudo latinas, vindas da Argentina, sua terra natal, e em geral de toda a parte hispânica das Américas. Além da própria Espanha, onde estudou. A sua linguagem absorve ainda a cultura turca, donde retiras sons e melodias que aparentemente nos são estranhas.
Possuidor de uma grande criatividade e bom-gosto, Ricardo Moyano procura buscar novas possibilidades técnicas e sonoridades do seu instrumento, nomeadamente, através de diferentes afinações das cordas da viola.
Revela ainda ser um excelente pedagogo, pois além do talento próprio para o ensino, imprime bastante gozo às suas lições.
A estas suas extraordinárias qualidades profissionais, acrescenta uma personalidade muito distinta. É um indivíduo discreto, despretencioso, bem-humorado, generoso e de trato muito acessível, além de ser um bon vivant - gosta de vinho ...
Eu tive a oportunidade de constatar tudo isto, quer nas sessões diárias a que assisti, quer nalguns convívio que se proporcionaram.

No vídeo em baixo (fraca qualidade de imagem mas som razoável, é melhor deixá-lo carregar antes para depois não haver interrupções), Ricardo Moyano, interpreta uma cumbia - música popular típica da Colômbia, com ritmo e balanço próprios. O tema é conhecido e chama-se Navidad Negra.

A escolha deste vídeo e não de outros vídeos que há, deve-se em primeiro lugar à beleza do tema e à superior forma como ele é interpretado por Ricardo Moyano, diante de Jorge Cardoso, conhecido mestre de choro. Mas não foi só por isso.
É que,
tenho a nítida sensação de que, na ocasião, o ouvi tocar precisamente este tema e de então ter ficado encantado. Terá sido um dos momentos mais sublimes que o festival me deu.
Foi no final da última sessão, num ambiente descontraído, apenas para meia dúzia de interessados -aqueles pupilos que no final da sessão procuravam conversar com o mestre, onde eu, naturalmente, me incluía -, este homem, dispôs-se a tocar guitarra assim só para nós. E foram autênticas pérolas que se ouviram. É indizível o prazer e o gozo que me deu vê-lo e ouvi-lo tocar na minha frente.

Bem, nada como ouvi-lo de facto, para isso, além do bendito Youtube, podem ir à sua casa, aqui, ou então procurem este disco ou este outro, entre outros.

(corrigido)

3 comentários:

beautiful disse...

não conhecia e foi um prazer ve-lo e ouvilo a tocar aqui no escaninho.
gostei de tudo, tudo mesmo.:)
exelente post

rb disse...

Obrigado, Beautiful.
Excelente, mesmo, é o outro.
;)

rui guerra disse...

virtuoso de facto!