quarta-feira, outubro 31, 2007

O dia das bruxas

"Eu ainda sou do tempo" em que ninguém ligava patavina ao dia das bruxas, a tradução portuguesa de Halloween, embora os termos não tenham significados comuns, halloween quer dizer mais ou menos véspera de todos os santos.
Assim foi só em filmes ou séries anglo-saxónicas, sobretudo americanas, é que me fui apercebendo no que consistia esta bizarra celebração. O famoso 'trick-or-treat?', que agora é imitado em 'gostosuras ou travessuras?' até tinha graça - em filmes, claro.
Só que mais tarde a moda pegou por aqui, definitivamente, e na noite anterior ao dia dos finados ou de todos os Santos, a rapaziada mais nova, e não só, anda por aí, feito alma penada, vestida de negro, com pinturas, com máscaras e com chapéus de bruxa, julgando que são tremendamente assustadores.
O facto é que o dia das bruxas tornou-se numa espécie de epifenómeno do Carnaval.
Por mim, para absorver cultura de terras do Tio Sam já basta o que basta: Hollywood, MacDonalds e Coca-cola, só para dar alguns exemplos, mais emblemáticos.

4 comentários:

beautiful disse...

subscrevo-te. de facto não há principio algum para celebrar O dia das bruxas.

Gaspas disse...

vendem-se umas máscaras, os bares enchem-se de velas e estranhas bebidas, as seitas do voodoo aproveitam para exponenciar as suas actividades, enfim... preocupam-me mais as bruxas e bruxos do dia-a-dia. E não são poucos!

rui guerra disse...

basket, acrescenta.

Vigoras disse...

Eu até curto ver a "canalhada" toda "cagada" de farinha, balões d'água e ovos...

Pois!!! Mas também não tenho a vossa idade, não é?!!