quinta-feira, outubro 19, 2006

Paga-se e não se diScut

Acompanho este e este post de Vital Moreira, em que ele aponta a incoerência da recente decisão do governo de introduzir portagens nas SCUTs., mas só nalgumas.
Como é que se compreende que a via do Infante que atravessa o Algarve, a 2.ª zona mais rica do país, fique isenta de portagens?
Segundo o estudo técnico que sustenta a decisão do Ministério das Obras Públicas e Transportes, foi decisivo o critério do tempo do percurso alternativo, pelo qual, no Algarve será 1,4x mais, excedendo assim o limite de 1,3x. Pelo contrário, as regiões afectadas com a decisão obedecem ao esse limite.
Ora, será que os técnicos percorreram mesmo os percursos alternativos nas zonas afectadas, nomeadamente, a EN1 e a EN109? Só se foi de madrugada ou num feriado ...

2 comentários:

rocha disse...

que incoerência? é esse o nome?
vejamos a título de mero exemplo

Dezembro de 2004 http://www.urbi.ubi.pt/041214/edicao/254cov_visita_socrates.htm

e um pouco de humor
http://www.youtube.com/watch?v=tmfeJeKzeUk&eurl=

PS (não o partido): Esse Ilustre Senhor Prof. Vital Moreira não prima pela coerência...

ricardo batista disse...

Não consegui aceder ao teu primeiro link e video, ainda assim, prefiro este: http://www.youtube.com/watch?v=SxtjDVjA5Zo

A mim, o que mais me choca não é o PM deixar cair uma promessa eleitoral. Isso é o habitual e sendo a mediada justa mais vale isso do que insistir no erro.
Mas tb me lembro que as scuts seriam gratuitas até que que algumas condicionantes das regiões que elas atravessam se verificassem.

Agora, que há um coro de críticos da medida dum lado ao outro (em casa que não há pão ...), em vez de se reconhecer o erro, só os burros não fazem, e mudar radicalmente de discurso com paga tudo, tenta-se passar a ideia que a mudança de política obedeceu aos tais critérios, como se nós fossemos parvos.

"Esse Ilustre Senhor Prof. Vital Moreira não prima pela coerência..."
Porquê, meu caro?